Sobre a Academia

A Academia de Psicoterapeutas da Clínica ISPA é um espaço de treino, investigação e desenvolvimento de expertise clínica, baseado num novo paradigma de formação. Este, centra-se na pessoa do terapeuta e no desenvolvimento da sua eficácia clínica, com intuito de promover competências de intervenção, fundamentadas na investigação científica em psicoterapia, que mais contribuem para resultados terapêuticos  positivos.

 

A Academia, alicerça o seu paradigma de treino de psicoterapeutas – de todas as orientações teóricas – em três pilares base:

 

  1. Modelo Contextual
  2. Rotina de Monitorização de Resultados
  3. Prática Deliberada

 

Modelo Contextual

 

O modelo contextual é um meta-modelo explicativo sobre o modo como as diferentes psicoterapias são eficazes. Não é mais um modelo de intervenção, mas uma teoria que esclarece como é que os diferentes modelos de intervenção psicológica, são eficientes a promover resultados terapêuticos clinicamente significativos.

 

A evidência científica produzida ao longo de mais de 40 anos de investigação tem salientado que os diferentes modelos de psicoterapia têm, no essencial, a mesma eficácia.  Contudo, ainda é complexo descrever todos os factores inerentes a bons resultados psicoterapêuticos. O modelo contextual apresenta, a partir da evidência científica, os principais factores que contribuem para a variância da mudança terapêutica.

 

O modelo apresenta 3 vias essenciais – precedidos de uma prévia - que explicam como é que as intervenções psicoterapêuticas ajudam a promover mudança. Os diferentes modelos psicoterapêuticos realçam cada um deste factores de forma distinta, dando mais peso a uns do que outros, mas estas três vias acabam por ter um papel essencial nos diferentes modelos teóricos por forma a serem benéficos para o cliente.

 

Ligação Terapêutica Inicial (factor prévio), - desde o primeiro contacto entre o paciente e o psicoterapeuta os factores deconfiançacompreensão e expertise são considerados determinantes, para que o estabelecimento de uma aliança terapêutica consistente possa ser uma realidade. Uma ligação relacional inicial, baseada na percepção que o paciente desenvolve sobre a confiança que tem no psicoterapeuta, a capacidade de compreensão e a expertise deste último para ajudar o paciente, são determinantes para a promoção dos 3 factores essenciais dos processos terapêuticos. 

 

1) Relação Real  - Depois de estabelecida uma primeira ligação, o modelo contextual defende que uma relação real entre o paciente e o terapeuta é aprofundada. Uma relação real pressupõe uma relação pessoal, que inclui a capacidade do paciente e do terapeuta serem genuínos, autênticos, abertos e honestos, e com uma intenção clara de se beneficiarem na interação terapêutica

 

2) Criação de expectativas através de um racional explicativo – é fundamental o paciente criar a crença que participar e completar as tarefas terapêuticas o irão ajudar a lidar com as suas questões, promovendo por sua vez, a expectativa que tem capacidades próprias para a resolução dos seus dificuldades ou sofrimento. A criação de expectativas está directamente relacionada com um racional convincente para os problemas que o cliente trouxe para a psicoterapia e com acções terapêuticas consistentes com esse racional.

 

3) Promoção acções terapêuticas - As intervenções terapêuticas podem ter diferentes objectivos - alterar esquemas cognitivos desadaptativos, expressar e lidar melhor com as emoções, melhorar as relações interpessoais – mas têm em comum diminuir o sofrimento e aumentar o bem-estar.  A terceira via valoriza os ingredientes específicos – diferentes consoante os modelos teóricos – que são importantes para desenvolver uma estruturação do processo terapêutico, como também, para a promoção de acções sentidas como benéficas e saudáveis para os problemas trazidos pelos clientes.

 

Prática Deliberada

 

A prática deliberada é um método de aprendizagem baseado na ciência da expertise. Estudos na área da psicologia daexpertise, desenvolvidos durante as últimas décadas, revelaram que nas mais variadas áreas – medicina, desporto, aviação, música, etc. - alguns profissionais alcançam um desempenho superior aos seus pares. A expertise, considerada uma proficiência de alto nível,  desses profissionais não parece ser explicada pela simples acumulação de experiência ou por características inatas.

 

Os experts de diferentes áreas profissionais fazem uso da prática deliberada, para melhorarem continuadamente a sua performance, e para alcançarem resultados eficazes nos mais variados domínios. A prática deliberada caracteriza-se por: 

 

a) Ser focada em objectivos específicos, sendo que normalmente esses objectivos centram-se por sua vez, nas áreas que o profissional tem maior necessidade de desenvolver;

b) Coloca assim a pessoa constantemente para fora da sua zona de conforto, tornando em muitas circunstâncias a prática deliberada como uma actividade cognitiva e emocionalmente muito exigente;

c) É comum os objectivos de aprendizagem serem divididos pequenos objectivos que são treinados de forma repetitiva e contínua, em vários momentos de forma isolada, em vez de existirem objectivos gerais de aprendizagem

d) Manter uma monitorização da performance e consequente feedback por parte de um mentor/coach/supervisor, que por sua vez irá manter esse feedback muito centrado no desenvolvimento das aptidões idiossincráticas do técnico, em contraponto a objectivos generalizados;

e) Ser um treino muito exigente que requere várias repetições e uma atenção muito centrada na identificação de “erros” e de formas de ultrapassar esses obstáculos, em muitas circunstâncias, através de análise de gravações realizadas sobre a actividade que está a ser desenvolvida;

f) Produz impactos nas representações mentais dos profissionais que por sua vez aumentam significativamente um profundo conhecimento específico dessa área. Falar de conhecimento de uma determinada área, a partir da prática deliberada, significa não simplesmente um conhecimento teórico, como sobretudo, de skills e capacidades práticas de intervenção.

 

A prática deliberada está a ser introduzida internacionalmente no treino de psicoterapeutas.  Baseada na investigação essencial em psicoterapia e na ciência da expertise, a prática deliberada é um dos pilares base para o desenvolvimento de um novo paradigma de treino de psicoterapeutas.

 

A Academia de Psicoterapeutas, associa-se assim aos últimos desenvolvimentos que sustentam um ciclo dialético entre a investigação científica e a prática clínica com intuito de promover a expertise clínica dos psicoterapeuta e de melhorar continuadamente os serviços de apoio psicológico/psicoterapêutico.

 

Horários e Contactos

Horário de Atendimento

2ª a 6ª - 8:00h às 21:00h

Sábados - 10:00h às 15:00h

 

Marcação/Informações

Tel: 218 811 710

2ª a 6ª - 11:00h às 13:00h

e das 14:30h às 19:00h

 

Email: clinica@ispa.pt

 

Morada: Rua Jardim do Tabaco, 74, 2º

1149-041 Lisboa